DE OLHO NO RÓTULO

Parte I

Diversas pesquisas e estudos atuais, têm demonstrado que grande parte dos consumidores brasileiros não têm o hábito de ler os rótulos dos alimentos. E entre aqueles que leem os rótulos, parte não entendem suas informações.

Uma vez que a rotulagem nutricional é uma estratégia de educação nutricional, que possibilita aos consumidores entenderem o que estão comprando e consumindo, facilitando assim uma escolha mais saudável; a falta da leitura ou o não entendimento, podem levar ao consumo elevado de açúcar, farinha branca refinada, gorduras, sódio e aditivos, assim como o baixo consumo de nutrientes e fibras, ocasionando escolhas não saudáveis, podendo contribuir para o desenvolvimento de doenças como obesidade, diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.

A urbanização, a falta de tempo, e a inserção da mulher do mercado de trabalho, contribuíram para o aumento da procura e do consumo de produtos prontos e industrializados, fazendo com que o supermercado fique com as prateleiras cada vez mais coloridas e atrativas. Esses fatores aliados a falta de atividade física, têm contribuído significativamente para o aumento da obesidade.

No Brasil, o órgão regulamentador dos rótulos de alimentos é a ANVISA, que determinam através de várias leis quais e como devem ser as informações contidas nos rótulos. Osprodutos comercializados no País devem apresentar obrigatoriamente informações como : nome do produto, lista de ingredientes que compõe o produto, Quantidade em gramas ou mililitros que o produto apresenta, Prazo de validade, Identificação da origem, e ainda a tabela nutricional. Para orientação dos consumidores e para facilitar o entendimento de algumas normas, a Anvisa, disponibiliza em seu site um manual de rotulagem nutricional, gratuitamente.

O fato de a rotulagem ser obrigatória e estar na maioria dos produtos não demonstra que as pessoas estejam lendo-as e utilizando-as para a escolha de alimentos, e esse quadro precisa mudar urgentemente. È necessário sabermos da importância em entender e saber o que estamos consumindo, possibilitando uma seleção adequada para a dieta, e assim, o rótulo passará a desempenhar seu real papel informativo e deixará de ser meramente figurativo e atrativo.

 

 

 

Larissa de Menezes

Nutricionista